O TEMPO

Desculpe, eu tenho que te dizer

As horas passam e os dias a morrer

O espaço não está vazio

O mundo não é tão sombrio

E o vento sopra tudo que partiu

Ao olhar pra trás, apague as luzes

Ilustres são os que conseguem ser

Montanhas que não podem remover

O tempo não subtraiu

A fúria não intimidou

E o vento leva tudo que restou

E ao olhar pra trás, apague as luzes

E ao olhar pro mar, infinitude